12 de mar de 2010

Ao meu pai

    
  No inicio de dezembro do ano passado,dia 10 pra ser mais exata,perdi umas das pessoas mais importantes da minha vida, infelizmente meu pai me deixou de uma forma estúpida e nem pude me despedir direito.Todos dizem que pra tudo existe um motivo,uma razão,não sei se isso é verdade,não sei se meu pai ter ido embora aos 49 anos de idade tenha uma razão.Mas me
conformo,infelizmente ele se foi e nem os rios de lágrimas que derramei e ainda vou derramar,nem minhas lamentações vão me devolver o meu pai.
   Sempre quando o via dizia que o amava,sempre que podia ia ve-lo mas depois dele se ir, descobri que nunca foi o suficiente,ele nunca foi perfeito,mas quem é??Eu o amava mesmo assim,com suas imperfeições,com seu jeito grosso de falar tipo bem gaúcho,com suas histórias contos e fatos de sua vida que sempre me faziam rir,com suas músicas tradicionalistas,com sua paixão pelo Rio Grande do Sul e pelo Grêmio.Hoje vejo o quão importante ele foi e é na minha vida.Essa semana no dia 10 fez três meses que perdi um dos meus amores,fiquei adiando essa postagem por que lembrar que perdemos alguém que amamos dói muito,por que saber que aquela pessoa não vai estar lá para rir com você e ver seu filho crescer dói mais ainda.
  Pai,onde você estiver saiba que faz muita falta pra todos nós sua irreverência,sua espontaneidade,seu jeito,suas histórias sempre vão estar conosco,você deixou marcas que nunca se apagaram,e nós vamos ama-lo incondicionalmente pra todo sempre e obrigada por fazer eu ser parte do que sou hoje.

Dessa sua filha que o ama muito.

0 comentários: